Loading...

A Unidade IV da Innova foi erguida no Polo Industrial de Manaus como primeira petroquímica da Região Norte.

De acordo com a demanda do mercado, seu sistema permite a flexibilização nas linhas de produção do poliestireno GPPS (para uso geral) ou HIPS (alto impacto, com adição de borracha).

O monômero de estireno, matéria-prima essencial ao processo, chega ao terminal portuário da Petrobras a partir do Golfo do México e é bombeado direto aos tanques da Innova através de tubulações com cerca de quatro quilômetros de extensão.

Na Unidade IV se dá a essência da fabricação do poliestireno, que é a polimerização: um grupo simples de átomos se transforma em estrutura de alto peso molecular, composta por unidades estruturais menores e idênticas entre si.

De monômero a polímero. De estireno à poliestireno.

Desde sua origem, em 2002, a petroquímica catalisa e forma mão-de-obra na Região Norte.

A Unidade II da Innova, em Triunfo (RS), é a primeira e única planta integrada no país a produzir o monômero de estireno (SM) e a resina poliestireno. Aqui são fabricados o GPPS (poliestireno para uso geral), HIPS (poliestireno alto impacto) e o EPS (poliestireno expansível).

A Unidade II da Innova abriga também o Centro de Tecnologia em Estirênicos (CTE), referência internacional na produção de patentes para o segmento.